ínicio

Programação

 

RETROSPECTIVA LARS VON TRIER
04 a 20 de outubro de 2011
 
Lars von Trier é, sem dúvida, o artista dinamarquês que conquistou maior repercussão internacional com sua obra nas últimas décadas e um dos nomes fundamentais do cinema contemporâneo. Ao longo de trinta anos de carreira, ele vem explorando as possibilidades expressivas e narrativas do cinema com uma série de obras absolutamente únicas e desafiantes. Nascido Lars Trier em 1956 e criado por pais que eram comunistas e nudistas radicais, descobriu cedo sua paixão pelo cinema. Aos 11 anos, ganhou de presente uma câmera Super-8 e com ela passou a adolescência a fazer filmes. Formou-se em 1983 na Escola de Cinema de Copenhagen e, após inúmeros curtas e médias-metragens premiados em festivais de cinema europeus, conseguiu finalmente realizar a sua estreia no cinema profissional em 1984, com o longa-metragem Elemento de um crime, um thriller policial neo-noir, altamente estilizado, filmado num expressivo sépia e situado num futuro indefinido. Bem-recebido pela crítica e vencedor do Grande Prêmio Técnico no Festival de Cannes, o filme inaugurou uma trilogia de Lars Von Trier sobre a Europa, que se completaria nos anos seguintes com Epidemia e Europa. A consagração definitiva, contudo, viria no início da década de 1990, com a minissérie televisiva O Reino, de enorme sucesso, o melodrama Ondas do destino, vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, e, principalmente, Os Idiotas, segundo filme realizado sob os princípios do Dogma 95, manifesto de cineastas escandinavos do qual Trier foi um dos artífices e signatários, que propunha a criação de um cinema despido de artifícios como tripé, iluminação artificial e trilha sonora incidental.
A partir dali, todos os filmes realizados pelo cineasta capturaram imediatamente as atenções do público e da mídia: do aclamado e inovador Dançando no escuro ao perturbador Anticristo, passando por dois filmes realizados com atores norte-americanos sem cenografia, Dogville e Manderlay, pela corrosiva comédia O Grande chefe e por seu último trabalho, a ficção-científica apocalíptica Melancolia, cujo lançamento no Festival de Cannes foi marcado pela polêmica envolvendo declarações infelizes do cineasta à imprensa, nas quais ele se declarava compreensivo em relação a Hitler e ao nazismo – e que resultaram em seu banimento perpétuo do Festival.
Polêmicas a parte, não resta dúvidas de que a obra de Lars von Trier se configura como uma das mais instigantes e originais da cinematografia contemporânea. Seu inegável talento e sua habilidade na direção de atores conduziram nada menos do que três das atrizes que dirigiu ao prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes. Seus filmes são dotados de um estilo único e suas estratégias criativas desafiam formas pré-estabelecidas, clichês e parâmetros consolidados de narrativa e de encenação. São, acima de tudo, trabalhos autorais, como há muito não se via e frente aos quais é impossível permanecer indiferente. Sua obra é marcada por uma reflexão profunda e provocativa a respeito da derrocada da moral e do idealismo num mundo demoníaco em que o único denominador comum entre as pessoas é o sofrimento.
Em outubro, a Cinemateca Brasileira, em parceria com a Embaixada da Dinamarca no Brasil e com o Danish Film Institute, e com o apoio do LAICA – Laboratório de Investigação e Crítica Audiovisual do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da ECA-USP, apresenta a RETROSPECTIVA LARS VON TRIER, uma revisão da trajetória deste que é um dos mais dos mais controversos e inovadores cineastas em atividade. A programação inclui grande parte dos filmes dirigidos pelo cineasta, alguns deles nunca ou muito raramente exibidos no Brasil. De suas realizações mais importantes, estão ausentes da retrospectiva apenas o seu célebre curta-metragem Nocturne (1981), seu filme de graduação, Befrielsesbilleder (Images of relief), e Medea, sua versão da famosa tragédia de Eurípides, realizada por encomenda para a televisão dinamarquesa.
A mostra é uma oportunidade imperdível para que o público possa ver ou rever, em cópias de 35mm, todos os seus filmes já lançados no Brasil, além da totalidade da Trilogia Europa e a íntegra das duas temporadas da minissérie O Reino. A seleção de filmes inclui ainda o curta-metragem dirigido por Trier para o projeto coletivo Cada um com seu cinema, realizado em comemoração aos sessenta anos do Festival de Cannes, outro curta-metragem fruto de um ambicioso projeto não concluído do diretor, que tomaria 33 anos para ser finalizado (Dimension 1991-1997), e três documentários: Tranceformer, um perfil biográfico do cineasta, The Humiliated, espécie de making of de Os Idiotas e The Purified, centrado nos cineastas do movimento Dogma 95.
Por fim, na abertura do evento, dia 4, após a exibição do filme Os Idiotas, a Cinemateca recebe o professor da Universidade de Copenhagen Peter Schepelern, especialista no movimento Dogma 95 e em Lars von Trier, responsável por inúmeras palestras, artigos, livros e comentários em DVD, para uma palestra sobre a obra do cineasta. No dia 5 de outubro, às 11h00, na Sala do LAICA no prédio do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, situado no campus da USP, Schepelern apresenta outra palestra, centrada nos anos de formação de Lars von Trier, na qual o teórico promete analisar o início de carreira do diretor dinamarquês e apresentar trechos de seus primeiros curtas-metragens e filmes universitários.
 
CINEMATECA BRASILEIRA
Largo Senador Raul Cardoso, 207
próxima ao Metrô Vila Mariana
Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)
Ingressos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)
Estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita mediante a apresentação da carteirinha.
 
 
PROGRAMAÇÃO:
 
04.10 | TERÇA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
19h00   OS IDIOTAS
 
21h00   PALESTRA LARS VON TRIER: O GÊNIO ESCANDALOSO COM PETER SCHEPELERN
 
 
05.10 | QUARTA
 
ECA/USP – DEPARTAMENTO DE CINEMA, RÁDIO E TELEVISÃO
 
11h00   PALESTRA THE MAKING OF LARS VON TRIER COM PETER SCHEPELERN
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
17h15   DOGVILLE
 
20h30   MANDERLAY
 
 
06.10 | QUINTA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
18h30   O GRANDE CHEFE
 
20h30   DANÇANDO NO ESCURO
 
 
07.10 | SEXTA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
18h15   ONDAS DO DESTINO
 
21h00   ANTICRISTO
 
 
08.10 | SÁBADO
 
SALA CINEMATECA PETROBRAS
 
14h30   DOGVILLE
 
21h00   O GRANDE CHEFE
 
 
09.10 | DOMINGO
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
16h00   MANDERLAY
 
20h30   MELANCOLIA
 
 
11.10 | TERÇA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
17h00   EPIDEMIA
 
 
12.10 | QUARTA
 
SALA CINEMATECA PETROBRAS
 
14h00   ONDAS DO DESTINO
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
15h00   OS CINCO OBSTÁCULOS
 
17h00   MELANCOLIA
 
19h30   THE HUMILIATED
 
21h00   OS IDIOTAS
 
 
13.10 | QUINTA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
18h30   ANTICRISTO
 
20h30   EUROPA
 
 
14.10 | SEXTA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
17h30   THE PURIFIED
 
19h00   PROFISSÕES | DIMENSION 1991–1997 | TRANCEFORMER – A PORTRAIT OF LARS VON TRIER
 
21h00   ELEMENTO DE UM CRIME
 
 
15.10 | SÁBADO
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
14h30   THE PURIFIED
 
16h00   DANÇANDO NO ESCURO
 
20h30   EPIDEMIA
 
 
16.10 | DOMINGO
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
 
16h00   EUROPA
 
SALA CINEMATECA PETROBRAS
 
19h00   ELEMENTO DE UM CRIME
 
21h00   OS CINCO OBSTÁCULOS
 
 
18.10 | TERÇA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
18h00   THE HUMILIATED
 
19h30   THE PURIFIED
 
21h00   PROFISSÕES | DIMENSION 1991–1997 | TRANCEFORMER – A PORTRAIT OF LARS VON TRIER
 
 
19.10 | QUARTA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
18h00   O REINO I
 
 
20.10 | QUINTA
 
SALA CINEMATECA BNDES
 
18h00   O REINO II
 
 
FICHAS TÉCNICAS E SINOPSES:
 
Anticristo (Antichrist), de Lars von Trier
Dinamarca/Alemanha/França/Suécia/Itália/Polônia, 2009, 35mm, cor/pb, 108’ | Legendas em português
Willem Dafoe, Charlotte Gainsbourg, Storm Acheche Sahlstrøm
Devastado com trágica morte de seu único filho, ainda bebê, casal se muda para uma casa no meio da floresta tentando superar o episódio por meio do isolamento. Mas os questionamentos do marido, psicanalista, sobre a dor do luto e o desespero de sua esposa desencadeiam uma espiral de desentendimentos e agressões entre eles, enquanto a natureza parece se manifestar ao redor de forma misteriosa e assustadora. Uma investigação psicológica sobre os relacionamentos conjugais, o homem versus a natureza e o masculino versus o feminino, conduzida em clima de filme de terror. Vencedor da Palma de Ouro de Melhor Atriz no Festival de Cannes.
Classificação indicativa: 18 anos
sex 07 21h00 | qui 13 18h30
 
Os Cinco obstáculos (De Fem benspænd), de Lars von Trier e Jørgen Leth
Dinamarca/Suíça/Bélgica/França, 2003, 35mm, cor/pb, 90’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Jørgen Leth, Lars von Trier, Claus Nissen, Majken Algren Nielsen
O cineasta dinamarquês Jørgen Leth é desafiado por seu conterrâneo Lars von Trier a fazer cinco refilmagens de sua obra-prima, o curta-metragem The Perfect human, de 1967, respeitando uma série de restrições sucessivamente impostas pelo desafiante. As obstruções impostas por Trier a seu colega e ídolo incluem a de refazer o seu filme como um desenho animado ou filmando em locação nas ruas de Havana, Cuba. Exercício de estilo e poder, o documentário tenta desvendar as concessões e as limitações que os realizadores enfrentam para viabilizarem suas produções.
Classificação indicativa: 14 anos
qua 12 15h00 | dom 16 21h00
 
Dançando no escuro (Dancer in the dark), de Lars von Trier
Dinamarca/Alemanha/EUA/Inglaterra/França/Espanha/Itália/Argentina/Holanda/Suécia/Islândia/Noruega/Finlândia, 2000, 35mm, cor, 140’ | Legendas em português
Björk, Catherine Deneuve, David Morse, Peter Stormare, Joel Grey, Jean-Marc Barr, Udo Kier
Jovem imigrante tcheca, portadora de uma doença hereditária que a faz perder gradualmente a visão, trabalha com afinco em uma fábrica têxtil nos Estados Unidos, guardando todo seu salário para um dia pagar a cirurgia do filho de doze anos, também ameaçado pela cegueira. Seus vizinhos e colegas ajudam-na tanto quanto possível, mas, quando um deles se vê em dificuldades, resolve roubar-lhe todas suas economias. A partir daí, uma série de acontecimentos trágicos se sucedem. Para escapar à sua triste realidade, a jovem se refugia em fantasias repletas de música e dança. Vencedor da Palma de Ouro de no Festival de Cannes de 2000, o filme é uma profunda subversão das convenções do gênero musical.
Co-autora e intérprete da trilha sonora, a cantora islandesa Björk também conquistou a Palma de Ouro de Melhor Atriz e teve sua canção “I’ve seen it all” indicada ao Oscar da categoria.
Classificação indicativa: 16 anos
qui 06 20h30 | sáb 15 16h00
 
Dimension 1991-1997, de Lars von Trier
Dinamarca, 2010, vídeo digital , cor, 27’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Jean-Marc Barr, Katrin Cartlidge, Eddie Constantine, Udo Kier, Stellan Skarsgård
Fruto de um ambicioso projeto abandonado pelo cineasta Lars von Trier, que consistiria em gravar com atores recorrentes em sua obra três minutos de cenas não-roteirizadas a cada ano, durante 33 anos, este curta-metragem reúne o que seriam as primeiras sequências deste longa inacabado, captadas entre 1991 e 1997. Após abandonar o projeto em 1998, Trier autorizou em 2010 o lançamento do material já filmado e pré-editado como um curta-metragem autônomo, por iniciativa do Danish Film Institute. A trama que se esboça propõe uma situação típica de filmes de gangster, com diversos personagens sinistros envolvidos em fugas e apostas em cavalos. O interessante, contudo, reside em notar como a passagem dos anos afeta o estilo de filmar do diretor, passando do tom contemplativo, sombrio e operístico de seus primeiros anos, em que a influência do mestre soviético Andrey Tarkovsky era mais nítida, para o estilo despojado, marcado pelo humor negro e pela filmagem com câmera na mão, de seus filmes pré e pós-Dogma 95.
Classificação indicativa: 14 anos
sex 14 19h00 | ter 18 21h00
 
Dogville, de Lars von Trier
Dinamarca/Suécia/Inglaterra/França/Alemanha/Holanda/Noruega/Finlândia, 2003, 35mm, cor, 178’ | Legendas em português
Nicole Kidman, Lauren Bacall, Paul Bettany, James Caan, Stellan Skarsgård, Blair Brown, Jeremy Davies, Ben Gazzara, Philip Baker Hall, Chloë Sevigny
Perseguida por um bando de gângsteres, uma jovem fugitiva chega à pequena cidade de Dogville, um lugarejo nas Montanhas Rochosas. Com o apoio de um rapaz, porta-voz dos habitantes, ela é acolhida pela comunidade. Em troca de esconderijo, é forçada a realizar pequenos serviços para o grupo. No entanto, à medida que a perseguição e o risco de escondê-la aumentam, os moradores da cidade passam exigir cada vez mais recompensas e sujeita-la a inúmeras humilhações. Com uma “mise-en-scène” inovadora, o filme se desenrola em um espaço cenográfico abstrato, com os cenários substituídos por indicações representando as ruas do vilarejo, as casas e alguns objetos. Foi concebido para ser a primeira parte de uma trilogia sobre os Estados Unidos, que continuou com o filme seguinte do diretor, Manderlay, mas, até o momento, não foi concluída, uma vez que a terceira e última parte, que se chamaria Washington, não chegou a entrar em produção.
Classificação indicativa: 16 anos
qua 05 17h15 | sáb 08 14h30
 
Elemento de um crime (Forbrydelsens element), de Lars von Trier
Dinamarca, 1984, 35mm, cor/pb com tingimento, 104’ | Legendas em português
Michael Elphick, Esmond Knight, Me Me Lai, Jerold Wells
Depois de viver por anos no Cairo, ex-policial retorna à Europa a pedido de seu antigo mentor, que precisa de ajuda para solucionar uma série de assassinatos envolvendo vendedores de bilhetes lotéricos. Guiado pelas teorias e pelos métodos controversos exposto num livro escrito pelo chefe, o policial refaz os passos do principal suspeito. Por um caminho semeado de armadilhas, numa Europa sombria e apocalíptica, ele chegará à verdade. Primeiro longa-metragem dirigido por Trier, o filme foi também sua primeira realização lançada comercialmente nos cinemas e o primeiro título de sua “Trilogia Europa”, que se completa com Epidemia e Europa, ambos também presentes nesta mostra.
Classificação indicativa: 14 anos
sex 14 21h00 | dom 16 19h00
 
Epidemia (Epidemic), de Lars von Trier
Dinamarca, 1987, 35mm, cor/pb, 106’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Allan De Waal, Ole Ernst, Michael Gelting, Udo Kier, Lars von Trier, Niels Vørsel
Cineasta chamado Lars von Trier, interpretado pelo próprio diretor, está envolvido na produção de um filme de terror sobre uma epidemia que devasta o planeta. Realidade e ficção começam a se confundir e a epidemia torna-se uma ameaça verdadeira. Segunda parte da “Trilogia Europa”, que se completa com Elemento de um crime e Europa, ambos também presentes nesta mostra.
Classificação indicativa: 16 anos
ter 11 17h00 | sáb 15 20h30
 
Europa, de Lars von Trier
Dinamarca/Espanha/Suécia/França/Alemanha/Suíça, 1991, 35mm, cor/pb, 112’ | Legendas em português
Jean-Marc Barr, Barbara Sukowa, Eddie Constantine, Max von Sydow, Udo Kier
Ambientado no ano zero da Alemanha pós-guerra, o filme narra a história de um jovem americano de descendência germânica que chega ao país ocupado para assumir um novo emprego, disposto a iniciar uma nova vida. Seu cotidiano toma outro rumo quando ele se apaixona por uma jovem, filha de um industrial e integrante de um grupo terrorista conhecido como “Os Lobisomens”. Terceira parte da “Trilogia Europa”, que se completa com Elemento de um crime e Epidemia, ambos também presentes nesta mostra.
Classificação indicativa: 16 anos
qui 13 20h30 | dom 16 16h00
 
O Grande chefe (Direktøren for det hele), de Lars von Trier
Dinamarca/Suécia/Islândia/Itália/França/Noruega/Finlândia/Alemanha/Espanha, 2006, 35mm, cor, 99’ | Legendas em português
Jens Albinus, Peter Gantzler, Iben Hjejle, Jean-Marc Barr, Benedikt Erlingsson, Louise Mieritz, Anders Hove
Para respaldá-lo em decisões impopulares, o dono de uma empresa de tecnologia de informação finge ser apenas mais um funcionário e cria um chefe fictício e ausente, que sempre leva a culpa perante os seus colegas pelo que ocorre na empresa. Porém, ao decidir vender a companhia, ele se vê diante de um problema: os futuros compradores exigem negociar com o chefe pessoalmente. Para resolver a situação, o dono decide contratar um ator para se fazer passar pelo patrão misterioso. A sua presença no ambiente de trabalho, porém, desencadeia uma série de confusões.
Classificação indicativa: 16 anos
qui 06 18h30 | sáb 08 21h00
 
The Humiliated (De Ydmygede), de Jesper Jargil
Dinamarca, 1999, vídeo digital, cor, 79’ | Legendas em português | Exibição em Beta SP
Espécie de “making of” do filme Os Idiotas, este documentário acompanha os bastidores daquela controversa filmagem, retratando seu singular processo criativo e a gênese de uma das obras-síntese do movimento Dogma 95. Trabalhando como assistente de câmera naquela produção, o diretor Jesper Jargil documentou as filmagens com uma proximidade e honestidade raramente vistas neste tipo de documentário, complementado por depoimentos autênticos do diretor ao seu audio-diário. O resultado é um retrato divertido e revelador do método criativo de Trier, de seu temperamento intempestivo e de sua turbulenta relação com os atores com quem trabalha.
Classificação indicativa: 14 anos
qua 12 19h30 | ter 18 18h00
 
Os Idiotas (Idioterne), de Lars von Trier
Dinamarca/Espanha/Suécia/França/Holanda/Itália, 1998, 35mm, cor, 117’ | Legendas em português
Bodil Jorgensen, Jens Albinus, Anne Louise Hassing, Troels Lyby, Nikolaj Lie Kass, Henrik Prik
Grupo de amigos saudáveis e de bom nível social se muda para uma propriedade nos subúrbios de Copenhagen, onde passam a se comportar propositalmente como doentes mentais, constituindo uma comunidade dedicada a exacerbar a idiotice como modo de vida. Agindo o tempo todo como se fossem portadores de debilidade mental, não apenas na relação com as outras pessoas, mas também entre si, eles julgam estar se colocando à parte dos valores nos quais se funda a sociedade capitalista contemporânea e expondo a hipocrisia e o preconceito de seus concidadãos. Primeira produção realizada de acordo com os preceitos do manifesto Dogma 95 a ser lançada nos cinemas, o filme foi concluído mais de dois anos depois da publicação do manifesto e conquistou uma indicação à Palma de Ouro em Cannes em 1998.
Classificação indicativa: 18 anos
ter 04 19h00 | qua 12 21h00
 
Manderlay, de Lars von Trier
Dinamarca/Suécia/Holanda/Franca/Alemanha/Inglaterra/Itália, 2005, 35mm, cor, 139’ | Legendas em português
Bryce Dallas Howard, Isaach De Bankolé, Danny Glover, Willem Dafoe, Lauren Bacall, Jean-Marc Barr, Jeremy Davies
Após deixar a cidade de Dogville acompanhada de seu pai, um poderoso gângster, a jovem Grace chega aos portões de uma fazenda no Alabama, sul dos Estados Unidos, chamada Manderlay. Lá, embora a escravatura já tenha sido oficialmente abolida, ela se depara com uma estrutura de trabalho arcaica e decide envolver-se nas lutas entre patrões e empregados, apenas para descobrir que os laços que regem estas relações são bem mais complexos do que ela pensava. Segunda parte da trilogia sobre os Estados Unidos concebida pelo diretor, iniciada com o filme Dogville, que permanece inconcluída, uma vez que a terceira e última parte, que se chamaria Washington, não chegou a entrar em produção.
Classificação indicativa: 16 anos
qua 05 20h30 | dom 09 16h00
 
Melancolia (Melancholia), de Lars von Trier
Dinamarca/Suécia/Alemanha/França, 2011, 35mm, cor, 136’ | Legendas em português
Kirsten Dunst, Charlotte Gainsbourg, Kiefer Sutherland, Charlotte Rampling, John Hurt, Alexander Skarsgård, Stellan Skarsgård, Udo Kier
Um planeta chamado Melancolia está prestes a colidir com a Terra, o que poderia resultar na completa destruição de nosso planeta. Esta notícia abala profundamente uma jovem que está prestes a se casar, recolhida na propriedade de campo de sua família juntamente com sua irmã, seu cunhado e seu sobrinho. Em depressão profunda, a jovem vê sua relação com os familiares deteriorar-se enquanto ela se entrega à apatia. Sua irmã, por outro lado, faz o possível para manter a calma e as aparências, embora secretamente se desespere com a incerteza sobre o futuro da humanidade. Último longa-metragem concluído pelo diretor Lars von Trier até o momento, o filme conquistou a Palma de Ouro de Melhor Atriz no Festival de Cannes para Kirsten Dunst.
Classificação indicativa: 14 anos
dom 09 20h30 | qua 12 17h00
 
Ondas do Destino (Breaking the Waves), de Lars Von Trier
Dinamarca/Espanha/Suécia/França/Holanda/Noruega/Islândia, 1996, 35mm, cor, 159’ | Legendas em português
Emily Watson, Stellan Skarsgård, Katrin Cartlidge, Jean-Marc Barr, Udo Kier
No norte rural da Escócia, uma jovem com distúrbios psíquicos se apaixona e se casa com um dinamarquês que trabalha em uma plataforma de petróleo. A família dela não conhece o homem, mas tem esperanças de que ele possa acalmar os seus surtos. Porém, ele sofre um acidente de trabalho que quebra seu pescoço e o deixa paraplégico, incapacitado para o serviço. Preso ao espaço de sua própria casa, ele passa a pressionar a mulher para que ela procure amantes e lhe conte detalhes de suas relações sexuais com eles. Sentindo-se culpada por ter desejado ardentemente o retorno do marido na ocasião de seu acidente, ela cede aos seus desejos e se torna vítima de sua manipulação. Vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, o filme foi também indicado ao Oscar de Melhor Atriz.
Classificação indicativa: 16 anos
sex 07 18h15 | qua 12 14h00
 
Profissões (Occupations), de Lars von Trier
França, 2007, 35mm, cor, 3’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Jacques Frantz, Lars Von Trier
Durante uma sessão de gala de seu filme Manderlay, o cineasta Lars Von Trier é perturbado por um espectador sentado ao seu lado na platéia, que insiste em falar, durante a projeção, a respeito de seu sucesso profissional. Segmento do filme coletivo Cada um com seu cinema, produzido pelo Festival de Cannes por ocasião de seu 60º aniversário, formado por 33 curtas-metragens de três minutos sobre o ato de ir ao cinema, dirigidos por cineastas consagrados como Manoel de Oliveira, Wim Wenders, Gus Van Sant, David Cronenberg, Roman Polanski, Walter Salles, David Lynch, Amos Gitai, Abbas Kiarostami e Takeshi Kitano, entre outros.
Classificação indicativa: 16 anos
sex 14 19h00 | ter 18 21h00
 
The Purified (De Lutrede), de Jesper Jargil
Dinamarca, 2003, vídeo digital, cor, 74’ | Legendas em português | Exibição em Beta SP
Documentário sobre o movimento Dogma 95 que reúne os quatro cineastas responsáveis pelo manifesto, Søren Kragh-Jacobsen, Kristian Levring, Thomas Vinterberg e Lars von Trier, para refletir sobre sua criação enquanto assistem a trechos de seus filmes realizados de acordo com os preceitos técnicos e estéticos que eles estabeleceram naquela ocasião. Por meio de seus depoimentos e do debate, eles reavaliam suas propostas e o legado do movimento. O resultado é um retrato único da mente criativa desses realizadores e um importante documento histórico sobre um dos mais férteis e inovadores períodos da cinematografia escandinava e do cinema contemporâneo.
Classificação indicativa: 14 anos
sáb 15 14h30 | ter 18 19h30
 
O Reino I (Riget), de Morten Arnfred e Lars von Trier
Dinamarca/Alemanha/França/Suécia, 1994, 16mm, cor, 265’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Ernest-Hugo Järegård, Kirsten Rolffes, Holger Juul Hansen, Ghita Nørby, Baard Owe, Peter Mygind, Laura Christensen, Udo Kier
O maior e mais avançado hospital da Dinamarca, conhecido como “O Reino”, torna-se palco de acontecimentos estranhos quando forças sobrenaturais começam a se manifestar no local. A razão para as ocorrências remontam ao ano de 1919, quando Dr. Krüger assassinou ali sua filha ilegítima. Agora, décadas mais tarde, pessoas ouvem pedidos de socorro de uma menina ao andar pelos corredores do hospital. Enquanto isso, uma paciente sensitiva esforça-se para fazer o espírito da garota descansar, uma médica passa a desconfiar de que está grávida da reencarnação do Dr. Krüger e um médico tenta conseguir um fígado contaminado para suas pesquisas. Concebido originalmente como uma minissérie de 4 episódios para a televisão, O Reino conquistou tanta repercussão junto a público e crítica que originou a criação de uma segunda temporada e passou a ser exibido em festivais internacionais como um filme de longa duração.
Classificação indicativa: 18 anos
qua 19 18h00
 
O Reino II (Riget II), de Morten Arnfred e Lars von Trier
Dinamarca/Suécia/Itália/Noruega/Alemanha/França, 1997, vídeo, cor, 286’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Ernest-Hugo Järegård, Kirsten Rolffes, Holger Juul Hansen, Ghita Nørby, Baard Owe, Peter Mygind, Laura Christensen
Segunda temporada da minissérie sobre um imenso hospital assombrado dirigida por Lars von Trier para a televisão dinamarquesa. Nesta nova etapa, os espíritos que se manifestam no local ganham corpo, a velha paciente que parece ser a única certa da existência deles sofre um acidente e uma médica tem um filho que pode ser a reencarnação de um sinistro médico que trabalhara ali muitas décadas antes. Apesar do imenso sucesso, a série não teve continuação por conta da morte de um de seus protagonistas, o que acabou por deixar a trama inconcluída. Contudo, a repercussão internacional da produção levou a uma refilmagem norte-americana, também em formato de minissérie para televisão, re-batizada de Kingdom Hospital e adaptada pelo escritor Stephen King.
Classificação indicativa: 18 anos
qui 20 18h00
 
Tranceformer – A Portrait of Lars Von Trier, de Stig Bjorkman e Fredrik von Krusenstjerna
Suécia/Dinamarca, 1997, 35mm, cor/pb, 52’ | Legendas em português | Exibição em DVD
Lars Von Trier, Morten Arnfred, Jean-Marc Barr
Documentário que apresenta um perfil biográfico e íntimo do cineasta Lars von Trier, realizado no momento em que ele começava a despontar no cenário internacional, graças à repercussão da minissérie televisiva O Reino, do longa-metragem Ondas do destino e do manifesto Dogma 95, do qual ele foi um dos signatários. Realizado pelo crítico de cinema sueco Stig Bjorkman ao longo de um período de mais de dois anos, o filme acompanha o cineasta em situações de trabalho, descanso e lazer e reúne depoimentos reveladores do artista e de seus colaboradores.
Classificação indicativa: 14 anos
sex 14 19h00 | ter 18 21h00
 
 
PALESTRANTE:
 
PETER SCHEPELERN, nascido em 1945 em Copenhagen, Dinamarca, é Ph.D. em Teoria do Cinema e professor associado do Departamento de Estudos de Cinema e Mídia da Universidade de Copenhagen. Foi professor visitante da University of Southern California, em Los Angeles, e ministrou palestras e cursos em inúmeras outras universidades ao redor do mundo, como as de Estocolmo (Suécia), Minnesota (EUA), Pécs (Hungria), Bolonha e Roma (Itália), Tartu (Estônia), Helsinki (Finlândia), Moscou (Rússia), Hamburgo (Alemanha) e Buenos Aires (Argentina). Atuou como consultor para a Store Danske Encyklopædi (Enciclopédia Nacional Dinamarquesa), foi editor do periódico Kosmorama, do Danish Film Institute, e membro da diretoria do Statens Kunstfond (Conselho Estatal de Artes da Dinamarca). Atualmente, é co-editor da série de livros Nordic Film Classics e pertence ao comitê de seleção dos prêmios Carl Th. Dreyer Prize, Ingmar Bergman Travel Prize e Nordisk Film Prize. Especialista na obra do cineasta Lars Von Trier, publicou, entre outros, Lars von Triers elementer: en filminstruktørs arbejde, To Calculate the moment: Leth’s life as art (em Dekalog 1: On The Five obstructions), The American Connection: inspiration and ambition in the New Danish Cinema (em European film and media culture), Film according to Dogma: ground rules, obstacles, and liberations (em Transnational cinema in a global north: Nordic Cinema in transition), Postwar scandinavian cinema (em European Cinema), “Kill your darlings”: Lars von Trier and the origin of Dogma 95 (em Purity and provocation: Dogma 95), The Making of an auteur: notes on the auteur theory and Lars von Trier (em Visual authorship: creativity and intentionality in media), Den Fortællende film, Amerikansk kultur efter 1945 e 100 års dansk film., Film og genre e, como editor e co-autor, Tommen: Carl Th. Dreyers filmjournalistiske virksomhed.

Cinemateca Brasileira
Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino - 04021-070 - São Paulo
(11) 3512-6111 / contato@cinemateca.org.br